17 de fevereiro de 2015

Self Service para bebês | método BLW


Olá comadres. Hoje o post é materno! rsrs
Vim compartilhar mais da minha experiência aqui no diário e trazer dicas de leitura para as mamães!
Vamos conversar sobre introdução dos alimentos para os bebês?!?
Mas antes me contem, como foi o fim de semana de vocês? Espero que tranquilo!
O Nícolas descobriu que as paredes são rabiscáveis (sqñ) e a cada semana que se passa ele me surpreende com palavras e frases novas. Sabem queridas, vocês que me acompanham sabem que o Níc é de certa forma precoce pra alguns desenvolvimentos e por isso ao invés de esperar os 2 anos para aplicar o cantinho da disciplina (o recomendável) eu já comecei a aplicar porque ele andava fazendo certas coisas nas quais pensei: Se ele faz isso agora... imagina depois? não acho correto o pensamento de que crianças não "entendem" as coisas e por isso os responsáveis não aplicam nenhuma correção. E não é que está dando certo. Uma vez só, semana passada que ele se levantou chorando e foi atras de mim e eu disse: "Volta pro teu cantinho!" Ele voltou chorando e se sentou. Eu morri de dó. Mas educar dói mesmo! Mas voltando ao assunto... 

Eu gostaria de começar dizendo que cada médico pensa de um jeito e cada mãe também! Já falei por diversas vezes que cabe a nós mães buscarmos informações e decidir que linha/princípio/método vamos seguir. Atualmente estamos com uma pediatra na qual temos visões parecidas. Tipo quando você quer uma dieta vegetariana pro seu filho e seu pediatra respeita isso. Mas então...
O meu jeitinho de introduzir os alimentos na vida o Níc tem nome! haha Deixa eu explicar!
Eu descobri recentemente que muito da forma de como introduzi os alimentos na dieta do meu bebê (agora com quase 2 anos) faz parte do método BLW. Baby Led Weaning, ou em tradução livre, O Desmame que o bebê lidera.
Já contei no post > papinha, comida da família < uma vez que eu nunca fiz papinhas separadas para o Nícolas. Ele comia come a mesma comida que nós. Logicamente que para isso é necessário uma >reeducação alimentar< da família, principalmente por causa do sal nos alimentos. Se quiser saber sobre este post é só clicar lá. Também nunca bati a comida no liquidificador nem passei na peneira. Na época o pediatra também nem aprovava isso. Eu tinha decidido essas coisas antes mesmo de estar grávida. Além de perder as fibras dos alimentos é importante que a criança aprenda a mastigar os alimentos mesmo estando molinhos com a gengiva mesmo. Isso é super importante para o desenvolvimento da musculatura, coordenação e fala da criança. Sem contar que já vi muitas crianças depois não aceitarem a comida por sentirem coisas do tipo, temperos como salsinha, pedaços de cebola e casca de tomate no meio da comida. E ai a gente acaba também passando apuros em certas situações. 
Comprava peras molinhas e dava na mão do Nícolas para ele sentir e ele mesmo coçar a gengiva e se alimentar. Uva nunca tirei semente, porque aprendi que na semente tem uma substancia (que eu esqueci o nome) que é muito importante para o desenvolvimento do bebê. Já ouvi muitas críticas como se eu estivesse sendo acusada de matar o meu filho engasgado! E não é bem assim! 
Hoje em dia costumo contar para vocês que o Nícolas é magrelinho e as vezes como pouco, não engorda muito. Mas esta é a natureza dele. E quando ele está em fazes de não querer comer muito, pelo menos o que ele come é coisa boa. Frutas principalmente. Me lembro de fazer lasanhas de brócolis e o pequeno só pegar o brócolis. Deixar a criança comer sozinha dá trabalho, mas é de suma importância deixar os pequenos ter essa experiência que vai fazer diferença no desenvolvimento deles. Logo que pude já comecei a ralar vegetais crus naquele ralador bem fininho. As folhas como alface eu já dava antes bem picadinhas no meio da comida. 
A forma como fiz não é o método a risca (eu nem sabia que existia ele) até porque eu dava a comidinha na colher sim! Mas penso que vale muito a pena ler pra conhecer o método >aqui<

3 comentários:

  1. Que interessante...não conhecia esse método e quero ler mais sobre isso!
    Beijo
    www.leticiatomsik.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acabei de conhecer Lê e sabe que qndo estava blogando lembrei de vc. O que souber de novo me conta ta?! haha

      Excluir
  2. Que interessante Débora, não tenho mais bebês aqui por casa mas na familia está cheio
    vou passar adiante.
    Aproveito tbm para agradecer a sua citação no seu blog aqui da casamadeira lembranças
    numca são demais.
    Abraços e um bom começo de março.
    Janicce.

    ResponderExcluir

Sobre o que você gostaria de ler?